Buscar Farmácias Credenciadas

   

Alimentação saudável

Por Mais Pfizer, 07 novembro 2017

Dicas para a alimentação durante o inverno


No inverno, com a diminuição das temperaturas, o apetite aumenta – isso porque nosso organismo precisa repor a energia que gasta a mais para se manter aquecido.

Por isso, é preciso ter cuidado para que os excessos na alimentação durante o inverno não provoquem problemas de saúde relacionados ao excesso de peso.

Uma dica é não exagerar nos alimentos gordurosos, como fondues, massas com molhos de queijos, sopas à base de creme de leite e bebidas quentes (como cappuccino e chocolates quentes). Apesar de combinarem com o frio, estes alimentos são muito calóricos. É preciso ter cuidado para não exagerar e manter uma dieta equilibrada para garantir os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo.

Mas, você não precisa cortar tudo da sua lista de alimentos na dieta do inverno. É possível substituir ingredientes por outros mais saudáveis. Por exemplo: trocar os queijos amarelos por queijo branco. As sopas à base de cremes de leite por sopas preparadas com legumes batidos. E as bebidas quentes e calóricas podem dar lugar ao chá ou ser preparadas com leite desnatado ou achocolatado light.

 

Boas opções para a alimentação durante o inverno

A alimentação durante o inverno também pode ajudar na prevenção de doenças respiratórias, como a gripe e o resfriado, muito comuns nessa época. Para isso, faça escolhas para a alimentação durante o inverno que sejam ricas em vitamina A. Boas fontes são brócolis, cenoura, abóbora, manga, espinafre, agrião, couve e tomate.

Alimentos para consumir no inverno também devem ser ricos em vitamina C. Neste caso, as boas fontes são: laranja, kiwi, acerola, maracujá, tangerina, abacaxi e morango. Além disso, procure consumir alimentos que contenham ômega 3, tais como peixes de água fria (atum, salmão, sardinha), linhaça, castanhas, amêndoas e azeite.

A aveia é um bom exemplo de ingrediente para o preparo de alimentos no inverno. Isso porque ela fornece nutrientes importantes, como o zinco - que contribui para o bom funcionamento do sistema imunológico -, além de fibra, que ajuda no funcionamento do intestino.

Os peixes, como atum, salmão e sardinha, não devem faltar. Além de serem fontes de ômega 3, também fornecem vitamina D. Embora o nosso organismo sintetize a vitamina D quando nos expomos ao sol, nem sempre é possível fazer isto na quantidade necessária e nos horários mais indicados (até 10h e após às 16h) nos dias de inverno. Então, é importante escolher alimentos que possam repor esta vitamina, que é essencial para o crescimento e fortalecimento dos ossos.

 

Referências

 

GCMA: PP-PFE-BRA-0685